ICMS Ecológico Portal Minas

 

 

ar

Ar – 1 Partículas Inaláveis – PM10

As partículas inaláveis, também denominadas de PM10 , são partículas, de diâmetro inferior a 10 mícrons, que penetram no aparelho respiratório podendo atingir os brônquios e os alvéolos pulmonares e causar alergias, asma irritação crônica das mucosas, bronquite, enfisema pulmonar e pneumoconiose, definida como o acúmulo de pó nos pulmões e as reações do tecido pulmonar à presença deste pó.

O indicador AR-1 é calculado, anualmente, pela porcentagem do número de amostras em atendimento ao padrão de 50 gm3 de ar, em relação ao número total de amostras para o parâmetro PM10. O padrão de desempenho adotado, como meta de referência, foi o de cumprimento integral da legislação, quando não se verifica nenhuma violação dos padrões estabelecidos. Na ausência de dados de PM10, considerou-se a utilização de PTS, ou mesmo Partículas Sedimentáveis. Para o período de 1977 a 2003 foram consideradas as medições do monitoramento da qualidade do Ar existentes na Região Metropolitana de Belo Horizonte – RMBH.

Índice Ar

O Índice Ar é composto apenas pelo indicador AR-1, ponderado pelo coeficiente 0,131, valor do peso relativo desse indicador. Assim, tem-se IAR = 0,131 AR-1.

O Índice Ar, para a Região Metropolitana de Belo Horizonte, apresentou melhorias significativas, indicando que o controle das grandes fontes de poluição industrial aliado ao Programa de Controle de Veículos Automotores – PROCONVE vem produzindo os efeitos esperados. A política de “comando e controle” não tem apresentado o mesmo resultado para as pequenas e médias fontes de poluição. O controle das emissões da frota veicular encontra-se prejudicado pela não implementação do programa de inspeção veicular, cuja previsão de início era para o ano 2000.